Urticária Crónica, livra a pele da doença

Inchaço, coceira constante e intensa, vermelhidão ou, até mesmo, hipotensão, astralgias, dor abdominal, febre, taquicardia ou dor de cabeça são alguns dos sintomas característicos da urticária crônica. Para sensibilizar as pessoas sobre esta afecção da pele, Novartis iniciou sua campanha "Liberte a sua pele". Sobre a urticária crônica A urticária, apresentada como uma das doenças de pele mais frequentes, é mais comum entre a população feminina, manifestando-se de forma majoritária, a partir da adolescência. Não obstante, a urticária pode ocorrer em qualquer idade. Apresentada sob a forma de urticária ou habones de tonalidade avermelhada ou cor-de-rosa e ligeiramente elevada, a urticária concentra-se com maior freqüência em áreas como o tronco, o peito ou as nádegas. Em qualquer caso, pode aparecer de forma generalizada em toda ou grande parte da superfície corporal. No mesmo instante em que um alérgeno é introduzido em nosso organismo, o sistema imunológico começa a funcionar, fazendo com que os anticorpos possam se juntar a essa substância. Em função da duração do ataque, a urticária pode ser classificada em diferentes grupos. Por um lado está a urticária aguda, sendo as reações a certos medicamentos ou certos alimentos incluídos na nossa dieta diária, certas infecções ou picadas de insetos suas principais causas. Em menos de seis semanas, desde o seu aparecimento, costuma encontrar uma solução para o seu mal. Aquela que se apresenta sob a forma de surtos, com uma duração variável e um amplo espaço de tempo em que o paciente aparece assintomático é conhecido como urticária intermitente. Em caso de exceder a seis semanas, já falamos de urticária crónica, que pode ser o estresse psíquico a causa de seu aparecimento. Sensibilizar sobre a Urticária Crônica De forma conjunta com a Associação de Pacientes com Urticária Crônica (AAUC), Novartis Farmaecéutica, como indica em linhas anteriores, levou a cabo uma campanha de sensibilização sobre esta afecção cutânea batizada com o nome "Libera Sua Pele". Entre 0, 6% e 1% da população sofre de urticária crónica em Portugal. A presença diária de alguns dos principais sintomas desta doença chegam a minar a qualidade de vida e a atividade de trabalho dos pacientes que sofrem, que, juntamente com as dificuldades para conciliar o sono, incapacidade de andar, a desfiguração facial ou da mobilização das articulações, faz com que a urticária se converta em um verdadeiro cavalo de batalha do que enfrentar a cada dia para seguir em frente. Um bom exemplo de tudo o que estamos dizendo, podemos ver representado no vídeo neste mesmo artigo, onde se dá conta do testemunho de Helena, uma paciente de urticária crônica. Em espaços como "Pele a viver", em Novartis nos oferecem uma informação mais alargada sobre esta condição e a forma em que podemos aliviar os incômodos sintomas. Você não esquecer o quão importante é recorrer a um especialista médico para fazer um diagnóstico e orientar o tratamento de maneira correta. É encorajador ver exemplos como o de Helena, a protagonista do vídeo, que foi capaz de encontrar uma solução para este problema. Desta forma, dá-se conta de que, por complicado que possa parecer, é possível encontrar um pouco de luz no fim do túnel e ganhar em qualidade de vida. O que vos parece a iniciativa de Novartis?