Prevenir o mal de Alzheimer com exercício aeróbico

Como todos sabemos, o mal de Alzheimer é uma doença que produz uma doença neurodegenerativa primária e que costuma aparecer em idade avançada. O exercício aeróbico pode ajudar a prevenir este mal. Aqueles afetados por este transtorno experimentam mudanças no tecido de algumas partes de seu cérebro, assim como uma perda progressiva de acetilcolina. Esta substância é vital para o bom funcionamento do cérebro e está associada às habilidades de aprendizagem, pensamento e memória. O primeiro sintoma do mal de Alzheimer é a perda de memória. No início é imperceptível, mas pouco a pouco se vai tornando mais evidente até que se alcance o ponto em que o indivíduo seja incapaz de realizar as tarefas cotidianas. Há estudos que afirmam que a alimentação e o exercício físico são fundamentais para manter o cérebro jovem e em forma. Precisamente, o exercício como prevenção do mal de Alzheimer é o assunto que vamos tratar aqui. Exercício aeróbico para prevenir o mal de Alzheimer O laboratório de Jackson, no estado do Maine, Estados Unidos, conseguiu demonstrar essa afirmação. Observaram que as mudanças que ocorrem nos tecidos do cérebro de ratos velhos podem paliarse fazendo com que os animais fiquem com uma certa regularidade. Embora a velhice é o risco-chave para a doença de Alzheimer também tem um vínculo direto com o fornecimento de sangue para o nosso cérebro. Tendo isto em conta, os pesquisadores estudaram as mudanças nos cérebros dos ratos mais velhos e os jovens. Para dar conta da prática desportiva a longo prazo, se forneceu os animais de meia-idade de rodas de correr e analisaram seus cérebros, uma vez que alcançaram a cima, que é quando o risco de doença de Alzheimer é mais alto. Os animais que não tiveram acesso ao exercício apresentaram sintomas de perda cognitiva, enquanto que os que o fizeram, conseguiram melhores resultados em testes de memória e de aprendizagem. É por isso que é recomendado a prática de exercício, mas não quando um já velho, se não quando se encontra na meia-idade. A aeróbica tradicional pode ser uma boa opção. Não obstante, às vezes não tem o tempo nem o poder de compra necessário para inscrever-se para aulas de aeróbica. A solução está em sair para caminhar ou correr e estabelecer uma rotina para isso. As caminhadas não devem ser como um passeio, tem que ter uma certa intensidade e ir acompanhadas do balanço dos braços semiflexionados. Pelo menos temos de caminhar ou correr, durante vinte minutos. Pouco a pouco podemos ir acrescentando mais tempo, segundo se vá adaptando o nosso corpo a este novo hábito. A frequência ideal para fazer exercício é pelo menos duas vezes por semana e no máximo quatro. Isso sim, sempre alternando dias. O que vos parecem os benefícios do exercício aeróbico para prevenir o mal de Alzheimer? Fonte imagem: Pixabay