Como reduzir o risco de avc

Há Cada vez mais casos de avc em pessoas mais jovens, se você está preocupado com a possibilidade de sofrer um, continua a ler porque vou contar como você pode reduzir o risco de avc. O avc ocorre devido à interrupção do fluxo sanguíneo em alguma parte do cérebro, quando isto acontece pode deixar sequelas físicas importantes ou até mesmo a morte. É uma das principais causas de mortalidade nos países desenvolvidos, juntamente com outras doenças cardiovasculares. Por esta razão, nunca é demais colocar em prática uma série de hábitos para reduzir o risco de avc. Hábitos para reduzir o risco de avc O que comemos é muito importante. Uma dieta equilibrada, rica em vegetais como o tomate (contém lipoceno, que ajuda a reduzir o aparecimento de trombos), peixe, fruta e alho torna-se a combinação perfeita para manter uma alimentação saudável. O ácido fólico é protagonista em muitos destes alimentos, e é um elemento que reduz de forma considerável o risco não só a ter um avc, também no caso de infarto. Não há que deixar de lado as carnes e gorduras, são importantes, mas em menor medida. O mesmo acontece com o sal, que há que limitar o seu consumo e, assim, evitar também ter hipertensão, diabetes.... Os produtos integrais e biológicos são uma opção cada vez mais procurada e muito saudável para incluir no nosso cardápio diário. Por outro lado, é recomendado para prevenir o avc deixar de lado maus costumes, como é o tabaco ou o álcool. No caso das bebidas alcoólicas, não há necessidade de suprimi-las, mas não tomá-las em excesso. E, como não, tem que fazer exercício físico para poder ser cada dia. O sedentarismo é algo comum em nossa sociedade que têm de lutar para não sofrer problemas circulatórios e cardiovasculares no futuro. Por isso, ações tão simples como dar um passeio diário ou participar de qualquer atividade física que goste, repercutirá de maneira muito positiva em nosso corpo e em nossa mente. Para saber mais sobre esta doença, eu recomendo que você leia este outro artigo do nosso blog: Sintomas e tratamentos para o avc Fonte Imagens: Wikipédia, kochtrotz e Chema Concellón