Como melhorar a fertilidade masculina

Hábitos alimentares inadequados, o consumo de tabaco, álcool ou certos medicamentos, o stress, a idade, o meio ambiente ou anomalias de caráter genético são alguns dos fatores que podem afetar a fertilidade masculina e, por conseguinte, reduzir a possibilidade de que um casal possa conceber filhos. Muitos dos tratamentos atuais para melhorar a qualidade seminal dependem de uma série de critérios de normalidade do próprio esperma. Estudos oficiais determinam que uma em cada seis casais tem problemas para ter um bebê, devendo-se entre 30% e 40% dos casos, as complicações na esterilidade do homem. Além dos fatores expostos em linhas anteriores, a fertilidade no homem pode ser afetado pelos próprios problemas que apresentem os espermatozóides, no que diz respeito à sua mobilidade, ou a presença de um número reduzido dos mesmos, especialmente se tivermos em conta que o volume habitual é de 20 milhões por milímetro de porra. Igualmente, podemos destacar causas de origem idiopático, ao desconhecer os motivos que impedem a união do óvulo ou oócito com o espermatozóide para dar lugar ao embrião. Dicas para melhorar a fertilidade masculina Para melhorar a sua qualidade, é aconselhável evitar a roupa interior muito apertada ao corpo e o calor excessivo, uma vez que os testículos devem estar a uma temperatura mais baixa que o resto do organismo. Da mesma forma, é aconselhável fazer um exercício físico moderado e evitar o fato de estar exposto a tóxicos ambientais como podem ser os pesticidas, solventes orgânicos ou radiação. Também é aconselhável ter relações sexuais frequentes, a fim de propiciar a renovação dos espermatozóides. Se tem de ter em conta que a nutrição tem um impacto considerável sobre a potência do esperma, diminuindo a quantidade e a qualidade seminal. Ao mesmo tempo, seria interessante reduzir o consumo de alimentos ricos em cafeína a um ou dois por dia. Neste sentido, é fundamental ingerir alimentos ricos em vitamina C e outros antioxidantes, uma vez que podem contribuir para evitar os defeitos nos espermatozóides. Igualmente, é fundamental apostar no consumo de alimentos ricos em zinco, como feijão, pernas de frango ou lombo de carne, suprimir o álcool ou tomar um multivitamínico. Neste sentido, através do nosso blog de Saúde, queremos falar-vos dos benefícios que, nesse sentido, pode fornecer um antioxidante como Androferti. Composto por uma fórmula exclusiva e equilibrada a partir de carnitina, vitaminas e oligoelementos, este produto contribui para a normalização da fertilidade e da reprodução. Entre outros componentes essenciais, podemos destacar a presença de vitamina C, ou ácido ascórbico, Coenzima Q10, vitamina E, Zinco, vitamina B9 ou ácido fólico, selênio e vitamina B12. Temos que lembrar, neste ponto , que os estudos realizados a respeito determinam que os homens com baixos níveis de vitamina B apresentam contagens mais baixas de esperma. Neste sentido, Androferti vai se tornar um poderoso aliado a ter em conta. O ciclo de maturação do espermatozóide recomenda-se consumir Androferti durante seis meses, mas o certo é que os primeiros resultados podem ser apreciados a partir dos primeiros noventa dias. Comprovada a eficácia clínica do produto com resultados favoráveis no número de gravidezes conseguidos, a ingestão recomendada de Androferti é de dois sobre o dia, sendo um pela manhã e outro à noite. É de Se dissolver o conteúdo do envelope em meio copo de água, suco ou bebida refrescante, evitando aquelas que são quentes. Lembre-se que Androferti deve ser tomado uma vez dissolvido. Com um agradável sabor a ananás, Androferti se apresenta em um recipiente composto por um total de 60 envelopes. Mas vós?, o conocíais?, haveis provado seus efeitos?, como foi a vossa experiência?