10 dicas nutricionais para ganhar massa muscular

Em muitas ocasiões me veio gente a reclamar post muito menos complexos dentro deste blog HSNStore, e pensando bem é verdade que a grande maioria das entradas que se escrevem neste blog são para pessoas com uma base bastante sólida, tanto no treinamento como na nutrição, e até mesmo a maioria são entradas para nerds de pesos (entre os quais me incluo). Para não pecar de ser um blog voltado para os mais nerds do ginásio minha função a partir de agora vai ser a de divulgar posts ou tópicos de muito menos nível, para todas aquelas pessoas que se iniciam no mundo de pesos, e que maneira melhor do que começar com um post com 10 dicas nutricionais para ganhar massa muscular. O que vamos fazer sobre esta entrada é expor a 10 diretrizes que sempre há que ter em conta para ganhar massa muscular: Talvez o mais importante é tomar proteína, ao menos 0,82 g por quilo de peso, mas isso é para pessoas sendentaria, pessoas que fazem exercícios intensos, devem-se ingerir pelo menos 2 g por quilo de peso corporal, necessita, para regenerar as miofibrillas musculares rompidas durante o treino e "criar" músculo. A testosterona é sintetizada a partir do colesterol e o ovo é bem conhecido por seu conteúdo de colesterol puro, puro. Não há que se preocupar com o excesso de colesterol dos ovos não é tão prejudicial como se pensava anteriormente. As gemas de ovos são uma fonte rica de vitamina D. Essa vitamina ajuda a promover a função imunológica adequada, regula os níveis de cálcio e pode produzir níveis mais altos de testosterona. Se bem que não é estritamente necessário para comer hidratos de carbono para crescer, o normal é comer em torno de 40-50% de carboidratos em sua dieta, mais ou menos, geralmente entre 3 e 4 gramas de carboidratos por quilo de peso corporal, o que você precisa para estar carregado de energia e poder realizar treinamentos intensos e exigentes. Os legumes brassicaceae como o brócolis pode aumentar a produção de testosterona, já que o ajuda na eliminação de excesso de estrogênio. O excesso de estrogênio no corpo diminui a produção de testosterona.vAdemás é rico em fibra que é excelente para controlar o peso, já que evita o consumo de alimentos gordurosos e manter o peso adequado também tem efeitos anti-estrogênio. Há muita gente que, como há fitness acredita-se que não há que meter nada de gordura, e isso é um erro. Digamos, de uma forma simples, sem entrar na questão hormonal, que se o seu corpo não ingere gordura, não produzirá grande termogênese (queima de gordura) e metabolizar o tecido adiposo. A ingestão deve estar entre 15 e 25%. Os ácidos gordos Ómega-3 têm demonstrado reduzir a SHBG (Sex hormone-binding globulin) ou Globulina de ligação ao Hormônio Sexual. Os níveis de SHBG aumentam lentamente com a idade, o que significa que mais SHBG se liga à testosterona, deixando menos testosterona livre. Além disso, é benéfico para aumentar a testosterona livre e aumento da hormona luteinizante, que é o que ativa ou aponta para a produção de testosterona no organismo. Seguro que nos repetimos, mas nós insistimos em que você deve beber água antes, durante e depois do treino. Se você sofre de alguma desidratação sua capacidade atlética irá abrandar. Lembre-se que seu corpo é quase todo água e os músculos não estavam a ser menos. Evitar deteriorações e o seu desempenho será ótimo, bebe, mesmo que não tenha sede. O treino de alta intensidade gera radicais livres que "esmagam" nossos músculos deterioração das células, de modo que, tomando um composto vitamínico, que assegure que os valores mínimos e aporte de antioxidantes nos ajudarão no controle de radicais livres (vitaminas C e e favorecem o processo anabólico de recuperação, regeneração e crescimento celular nos músculos). Há um monte de pessoas que deixam de meter sódio em sua dieta, nós não salmoura para nada, já que este eletrólito costuma reter líquidos. O sódio é essencial para a absorção de nutrientes e é um potenciador natural do hormônio anabólico insulina. Em muitas ocasiões, disse que tem que comer a cada 3horas para aumentar o metabolismo, mas isto não é real, o metabolismo não varia por comer mais ou menos vezes, mas distribuindo as refeições, você pode conseguir maximizar a síntese de proteína (MPS). Meter algo de proteína (cerca de 3.5 g de leucina) a cada 3 horas ajudar-te-á a MPS.